Lampejo Poético ou dedilhado no teclado

Cliques enquanto se esperava o fotógrafo do Diário SM

Dos Destroços

À primeira vista, entulho
tábuas podres, lixo.
Restos da guerra.

Na batalha da especulação imobiliária
muitos perderam a vida.
Se pelo descaso dos donos… o tempo toma conta e caí.
Se por ganância, o dinheiro compra, derruba e constrói.

Aqui, não são muitos os que sobreviveram
Alguns estão quase sem vida.

Feliz dos que, como esse, encontram
pessoas corajosas para lhes fazer respirar novos ares.

Ventos de Cultura
no Sobrado Centro Cultural.

Cliques enquanto se esperava o fotógrafo do Diário SM

Cliques enquanto se esperava o fotógrafo do Diário SM

Uma resposta em “Lampejo Poético ou dedilhado no teclado

  1. “Com as lágrimas do tempo e a cal do meu dia fiz o cimento da minha poesia. E na perspectiva da vida futura ergui em carne viva sua arquitetura. Não sei bem se é casa,
    se é torre ou se é templo… Mas é grande e clara e pertence ao seu tempo…” do meu amado Vinicius de Moraes (um homem simplesmente assim… no plural).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s